15 de jul de 2014

E eu....




E eu, acostumada com o mundo das palavras e certezas, me pego flutuando noutro que nem diz nem cala. 
E eu, sempre tão decidida sobre o que eu não quero, me pego tentando convencer a mim mesma que posso querer isso também. 
E eu, que sempre peço calma, me pego aprendendo a lidar com o passar do tempo: lento, leve, solto. 
E eu, você sabe, amante do amor, do toque diário, da mutualidade, me vejo traíra, seca, só. 
E eu, que sempre leio a todos, entendo a todos, quero a todos, me percebo analfabeta, extraterrestre, querendo um único desenho desse mundo ilustrado. 
E eu, seguidora do coração, me pego tentando andar pelo caminho que teus olhos, todos eles, me levam. 

E eu, sempre tão eu, me pego querendo ser mais você, que não sabe nem quem eu sou.


Copiado do blog Tempo de Pipa

Nenhum comentário:

Postar um comentário